Agência Geocracia reconhecida em prêmio internacional

prêmio para a Agência Geocracia
JUST Side conferiu prêmio a trabalho que apresentou a experiência da Geocracia

A experiência do projeto da Agência Geocracia, criado em março de 2021, acaba de receber um reconhecimento internacional durante o V Congresso JUST Side – Justiça e Sustentabilidade no Território através de Sistemas de Infraestruturas de Dados Espaciais. No evento, que congrega 13 entidades iberoamericanas de oito países (Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Espanha, México, Portugal e Uruguai) dedicadas ao tema da Geoinformação, Luiz Ugeda e Karine Sanches, fundadores da Agência Geocracia, receberam o Prêmio JUST Side pelo trabalho “Por uma geoinformação interoperável, de fácil acesso e de baixo custo no Brasil para a construção da justiça territorial: a experiência da Geocracia”.

O prêmio destaca a contribuição da primeira agência de geoinformação do Brasil para o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 16, da ONU: Paz, Justiça e Instituições Eficazes. “O prémio JUST Side visa destacar trabalhos sobre temas relacionados com a justiça territorial que contribuam para a consolidação de políticas públicas. Trabalhos que olhem para o território através de estudos interdisciplinares e que se baseiem em metodologias que cruzem SIG e desafios societais, difundindo boas práticas na área do conhecimento espacial para políticas públicas mais informadas e eficazes”, afirma Alexandra Aragão, professora de Direito Ambiental, pesquisadora da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (FDUC) e líder do JUST Side.

Leia também:

O JUST Side 2022 foi realizado em Coimbra, Portugal, na terça e quarta-feira (29 e 30) desta semana. Sob o tema SIG para a Justiça Territorial: Oportunidades, Êxitos e Desafios para o Desenvolvimento Sustentável, reuniu organizações como o Instituto Jurídico da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (IJ-FDUC), a Universidade de Aveiro, a Faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires (FDUBA), o Centro de Ciências Jurídicas da Universidade Federal de Santa Catarina (CCJ UFSC), o Instituto de Geodireito, a Associação GV SIG, a Faculdade de La Rioja, a Universidade de Santiago do Chile (USACH), Universidade Nacional da Colômbia (UNC), Universidade Pública da Costa Rica (UPCR), o Departamento de Direito da Universidade Central Marta Abreu de Las Villas (ULCV), o Centro de Investigações em Geografia Ambiental da Universidade Nacional Autônoma do México (CIGA-UNAM) e a Universidade da República (UDELAR);

Pela sua contribuição à justiça territorial e à melhoria das políticas públicas usando Cartografia, Sig e teledeteção, a 5ª edição do JUST Side também premiou Estefanía Hernández M. e Víctor Herrera G., do Chile, pelo trabalho em co-autoria Percepción Remota como Herramienta de Fiscalización en Procesos de Extracción de Áridos para el Fortalecimiento de las Politicas Publicas.

Veja também

Não perca as notícias de geoinformação