Agro baiano investe na geolocalização para ganhar mercado internacional

Imagem: YouTube AgroBahia (reprodução)

Com apoio da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (FAEB/Senar), a ADAB (Agência de Defesa Agropecuária da Bahia) está realizando uma mobilização para que os produtores rurais baianos façam o cadastro da geolocalização de suas propriedades rurais. O objetivo é fazer com que a Bahia se torne o primeiro estado nordestino considerado zona livre de aftosa sem vacinação.

A medida é uma das exigências do Ministério da Agricultura e da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) para suspender a obrigatoriedade da vacina contra aftosa no Estado e abre as portas do mercado internacional para a produção animal baiana.

Leia também:

Oziel Oliveira, diretor Geral da ADAB, revela que a agência está realizando o georreferenciamento de todas as propriedades rurais do Estado: “O mercado internacional exige e nós queremos alcançar os grandes mercados”.

Pela iniciativa, os produtores devem registrar a geolocalização da sua propriedade rural, inserindo as coordenadas do terreno na base de dados da ADAB. O cadastro pode ser feito presencialmente, nos postos da ADAB, ou por autodeclaração, no próprio site da agência.

“Será um grande avanço para os produtores rurais, pois isso vai diminuir o manejo dos animais e o custo com vacinas, diz Humberto Miranda, presidente do Sistema FAEB/Senar, acrescentando que a entidade vai oferecer treinamento para que os agricultores saibam como fazer a geolocalização de suas propriedades.

Saiba mais nessa reportagem da AgroBahia:

Post Author: Geocracia