Agronegócio brasileiro quer comprovar práticas ESG

Imagem: Walmir Barata – Pixabay

Atento à tendência cada vez maior de consumidores mundiais entenderem a jornada do alimento, o setor agropecuário brasileiro está comprometido em provar suas práticas ESG (environmental, social and corporate governance). “É importante para as empresas serem transparentes em suas práticas e, consequentemente, transformar o que têm de melhor e potencializar e diferenciar tudo o que vêm fazendo, trazendo para o consumidor uma visão clara de suas práticas”, disse à Forbes Maurício Moraes, líder de agribusiness da PwC Brasil, por ocasião da divulgação da pesquisa Importância da Agenda ESG no Agronegócio.

Para isso, é fundamental que a agropecuária brasileira baseie sua atividade em índices mensuráveis capazes de comprovar o que já vem fazendo em termos de práticas ESG. Um bom exemplo é o georreferenciamento do estoque de 218 milhões de hectares de terras preservadas com matas nativas dentro das propriedades rurais brasileiras, avaliado pela Embrapa em R$ 3,1 trilhões.

Leia mais aqui.

Veja também

Geo e Legislação

Edmilson Volpi: Expedições espanholas no Mar do Sul, a conquista do Pacífico

Quando, em 1513, o estremenho Vasco Núñez de Balboa atravessou o istmo do Panamá e se tornou o primeiro europeu a contemplar a imensidão do Oceano Pacífico, estava abrindo uma nova dimensão para a tarefa exploratória espanhola no século XVI. A busca pela mítica ‘Terra Austral’, o imenso continente antártico

Não perca as notícias de geoinformação