Amazonas ganha geoportal sobre trabalho e educação

Amazonas
Geoportal Amazonas em Mapas – imagem: reprodução

O Estado do Amazonas acaba de ganhar a sua primeira plataforma online georreferenciada. O Geoportal Amazonas em Mapas traz dados públicos sobre trabalho e educação em formato de mapas, catalogando a Educação Profissional e Tecnológica (EPT) com arranjos produtivos locais e permitindo seu uso na formulação de políticas públicas no estado. A ferramenta é resultado da parceria entre o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), e o Itaú Educação e Trabalho (IET) assinada em outubro de 2021.

Para facilitar o trabalho dos gestores, a ferramenta permite uma análise conectada de diversos dados de forma geoespacial, dinâmica e intuitiva, que podem ser consultados e cruzados, além de possibilitar a impressão dos mapas ilustrativos, que podem ser visualizados de diferentes formas por meio de cores que destacam dados, textos, legendas e números.

Leia também:

Criado de forma intersetorial a partir da quarta edição do produto Amazonas em Mapas, o Geoportal Amazonas em Mapas é multilíngue, com tradução para 130 idiomas, e a expectativa é que, além dos gestores públicos, a comunidade acadêmica e pesquisadores em geral possam fazer uso da ferramenta no Brasil e em qualquer parte do mundo.

Ferramenta é fruto de parceria de secretarias de estado do Amazonas com o Itaú Educação e Trabalho (IET) – foto: Kevyn Sousa/Sedecti

A plataforma foi desenvolvida pelos técnicos da Secretaria Executiva de Planejamento (Seplan), da Sedecti, e de especialistas do IET e reúne informações estatísticas oficiais selecionadas sobre os 62 municípios do estado, além de oferecer 12 combinações de mapas e dados.

Foco no desenvolvimento local do Amazonas

Na plataforma são apresentados dados com informações geoespaciais em diversos eixos relacionados à educação e trabalho para todos os municípios do Amazonas, com foco no desenvolvimento econômico local. Ela também contém informações sobre dados públicos, como censo escolar do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

“É uma ferramenta que possibilita aos gestores municipais e à sociedade em geral ter uma visão estratégica de informações que poderão ser utilizadas na formação de políticas públicas, além de nortear as tomadas de decisões nessa área”, explica Lucelisy Borges, secretária executiva de Planejamento da Sedecti.

A criação do Geoportal Amazonas em Mapas vem para auxiliar também na visualização das potencialidades econômicas territoriais. Os produtos têm variadas correlações, como emprego para os jovens e potencial de ampliação da EPT, potencial de emprego na agroindústria e oferta de EPT, formação técnica indígena e produção agroflorestal, entre outras.

Segundo a gerente de Implementação e Desenvolvimento do IET, Cacau Lopes da Silva, o Brasil tem muitas bases de dados, mas há muita dificuldade em cruzar esses dados e conseguir obter “informação qualitativa, que gera debates técnicos, qualificados, para embasar melhor o trabalho dos gestores públicos”.

“A plataforma Amazonas em Mapas traz isso de maneira referenciada, espacial, visual, permitindo enxergar tanto o território como os potenciais dele. E, no caso desse eixo de educação e trabalho, ligando-o claramente ao panorama da educação de Ensino Médio e de EPT local”, avalia Cacau.

Fonte: Agência Amazonas

Veja também

Agro e Ambiental

MP avança no uso de geoinformação para instruir procedimentos extrajudiciais

O presidente da Comissão de Defesa do Meio Ambiente (CMA) do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), conselheiro Rinaldo Reis, apresentou proposta de recomendação para que o Ministério Público brasileiro utilize geoinformação, dados de sensoriamento remoto, sistemas e plataformas de informações obtidas por satélite em conjunto com os demais elementos

Não perca as notícias de geoinformação