ANPD estabelece norma para aplicar sanções

A Agência Nacional de Proteção de Dados (ANPD) aprovou, no dia 24 de fevereiro de 2023, a Resolução CD/ANPD nº 4, que aprova o Regulamento de Dosimetria e Aplicação de Sanções Administrativas. O objetivo da norma é estabelecer as diretrizes para a aplicação de sanções administrativas às empresas que descumprirem a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

A Resolução define os critérios para a dosimetria das sanções, que levarão em consideração a gravidade e a natureza da infração, o prejuízo causado aos titulares dos dados, a vantagem auferida pelo infrator, a reincidência e a capacidade econômica do infrator.

Leia mais:

ANPD cria Comitê de Governança Digital

Entidades lançam documento em defesa da MP da ANPD

ANPD: venda de dados pelo Serpro não viola LGPD

A norma também prevê as sanções administrativas que podem ser aplicadas pela ANPD em caso de descumprimento da LGPD, tais como advertência, multa simples, multa diária, bloqueio dos dados pessoais, suspensão parcial do funcionamento do banco de dados, entre outras.

Segundo a ANPD, a Resolução CD/ANPD nº 4 é uma medida importante para garantir a efetividade da LGPD e proteger os direitos dos titulares dos dados pessoais. A norma estabelece um processo claro e objetivo para a aplicação de sanções administrativas, contribuindo para a segurança jurídica e a transparência no tratamento de dados pessoais pelas empresas.

Com a entrada em vigor da Resolução, a ANPD poderá aplicar sanções administrativas com maior clareza e objetividade, o que pode resultar em um maior cumprimento da LGPD pelas empresas.

Veja também

Infra e Cidades

Covid-19 trouxe SIG para centro do palco nos estados americanos

De acordo com o relatório Covid-19 – One Year In, publicado pelo State Scoop, site de notícias sobre o uso de tecnologia por governos estaduais e locais dos EUA, a pandemia acelerou a utilização de ferramentas georreferenciadas nessas localidades. A crise de saúde reforçou o papel de técnicos especializados em

Entrevistas e Artigos

Dep. Gustavo Fruet: “Marco Regulatório das Cidades Inteligentes vai além da tecnologia”

A Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados aprovou recentemente o substitutivo do Projeto de Lei 976/21, que institui o marco regulatório da implantação das cidades inteligentes. O texto contém os princípios, diretrizes e objetivos da Política Nacional de Cidades Inteligentes (PNCI), conceituando-a como o espaço urbano orientado para

Não perca as notícias de geoinformação