Aracaju lança projeto para IDE municipal

Aracaju – Imagem: Prefeitura de Aracaju – foto de Jorge Henrique

A Prefeitura de Aracaju (SE) começou nesta segunda-feira (25) a primeira fase do Projeto de Infraestrutura de Dados Espaciais (IDE), com o início da elaboração de uma nova base cartográfica da cidade. A administração vai mapear o município com o uso de tecnologia, catalogando todas as informações de interesse coletivo para serem disponibilizadas à população, a instituições de pesquisa, a universidades e a outros órgãos públicos que trabalham com planejamento no futuro Geoportal Aracaju.

Nesta primeira fase, será iniciado o cadastro de todos os imóveis do município. “Serão feitos 46 voos por uma aeronave com equipamento de captura de imagem com perfilamento a laser, uma tecnologia de última geração, e também faremos a captura de imagens no solo, com veículos que  utilizarão câmeras de 360 graus”, detalhou o secretário de Fazenda de Aracaju, Jeferson Passos.

Leia também:

Passos disse que isso vai permitir a construção de um cadastro georreferenciado multifinalitário utilizável por todas as secretarias do município nas suas ações de planejamento, seja de infraestrutura urbana, de trânsito, meio ambiente, saúde, assistência, já que a base cadastral poderá ser cruzada e comparada com dados socioeconômicos e indicadores externos, como os do IBGE.

O principal objetivo do projeto é transformar a capital sergipana em uma cidade inteligente, além de disseminar a geoinformação na gestão municipal, compartilhar informações de interesse coletivo, monitorar continuamente a infraestrutura e os serviços públicos e conectar a população aracajuana à cidade por meio digital, transformando a IDE na principal fonte de informação para o planejamento do desenvolvimento de Aracaju.

Na cerimônia de lançamento, semana passada, o prefeito de Aracaju Edvaldo Nogueira disse que o projeto irá ajudar a traçar políticas que beneficiem o cidadão. “Vamos georreferenciar o município e essa base de informações será fundamental para que possamos implementar os elementos de inteligência da Prefeitura, como é o caso das nossas escolas, das unidades de saúde, um único sistema”, diz Nogueira, acrescentando que isso permitirá direcionar os investimentos, permitindo identificar, por exemplo, as regiões de potencial crescimento da cidade, quais as áreas mais violentas, onde se concentram os principais pontos de engarrafamento.

Fonte: Prefeitura de Aracaju

Veja também

Entrevistas e Artigos

Dep. Gustavo Fruet: “Marco Regulatório das Cidades Inteligentes vai além da tecnologia”

A Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados aprovou recentemente o substitutivo do Projeto de Lei 976/21, que institui o marco regulatório da implantação das cidades inteligentes. O texto contém os princípios, diretrizes e objetivos da Política Nacional de Cidades Inteligentes (PNCI), conceituando-a como o espaço urbano orientado para

Entrevistas e Artigos

Presidente do IBGE defende soberania de dados

Márcio Pochmann assumiu a presidência do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em agosto durante cerimônia em Brasília. Segundo extensa entrevista para a Fundação Perseu Abramo, ele busca modernizar a instituição com um sistema integrado de soberania de dados, considerado um desafio da gestão governamental. Para o presidente do

Não perca as notícias de geoinformação