BNDES bloqueia R$ 62 milhões em crédito em imóveis com indícios de desmatamento

Desde a entrada em vigor da parceria do BNDES com o MapBiomas, em 9 de fevereiro, até 30 de junho de 2023, as informações geradas pela plataforma serviram como base para o BNDES bloquear 182 solicitações de crédito em imóveis rurais com indício de desmatamento, o que corresponde a 0,9% do total de solicitações de contratações no período. As operações somam R$ 62,5 milhões em 17 estados.

A plataforma MapBiomas é capaz de validar alertas de desmatamento por meio de imagens de alta resolução e produzir laudos de constatação de desmatamentos recentes. A integração totalmente automatizada dos dados do MapBiomas com a plataforma operacional do BNDES permite ao banco, inclusive, monitorar operações já contratadas, cujas propriedades rurais estão registradas no Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural (SICAR) do Ministério da Agricultura e Pecuária.

Gostou desta notícia? Clique aqui e receba na hora pelo WhatsApp

Leia mais:

É necessário alinhar expectativas sobre BNDES bloquear financiamento por desmatamento

BNDES usará mapeamento para bloquear financiamento de produtor rural que desmatar

Incra e BNDES firmam acordo por ordenamento do território na Amazônia

REGRA – Desde fevereiro, só podem ser aprovados financiamentos de crédito rural destinados a imóveis onde não sejam identificados indícios de desmatamento ilegal. O proprietário tem o direito de contestar o bloqueio e apresentar documento que comprove a regularidade da remoção da vegetação se sua propriedade para a obtenção do empréstimo.

Os empréstimos do BNDES a produtores rurais atendem 92% dos munícipios do país, por meio de uma rede parceira de 76 instituições financeiras. 

Nesse primeiro semestre de 2023, o BNDES já financiou R$ 11,5 bilhões para a agricultura e assegurou outros R$ 38,5 bilhões até o final do ano, totalizando R$ 50 bilhões. Esse valor é mais do que o dobro do que foi realizado em todo o ano passado, fortalecendo tanto o Plano Safra para os grandes produtores quanto o Agricultura Familiar para os pequenos produtores.

Fonte: BNDES

Veja também

Infra e Cidades

Coordenadores do IBGE no RS querem adiar Censo e ameaçam entregar cargos

Um grupo de 36 coordenadores de área no Rio Grande do Sul estão pedindo ao IBGE para adiar para 2022 o Censo Demográfico (previsto para começar em agosto), em função do agravamento da pandemia da covid-19 por todo o país. Se o atual cronograma de atividades presenciais for mantido, eles

Não perca as notícias de geoinformação