Com atraso de 24 horas, nanosatélite brasileiro é lançado no Cazaquistão

Imagem: INPE/UFSM/AEB

Uma falha técnica no foguete russo Soyuz atrasou em um dia o lançamento do nanosatélite brasileiro NanoSatC-Br2, o que acabou acontecendo nas primeiras horas desta segunda-feira (22), no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. Principal missão do equipamento é monitorar uma anomalia magnética natural do Atlântico Sul provocada pelo desalinhamento dos centros magnético e geográfico da Terra e que atrapalha a captação de imagens e transmissão de sinais eletromagnéticos em uma determinada faixa do céu.

Leia mais aqui.

Veja também

Agro e Ambiental

PR: IAT amplia uso de Inteligência Geográfica contra desmatamento

Por trás da redução de 54% no desmatamento da Mata Atlântica no Paraná, melhor índice do país de acordo com levantamento recente do Sistema de Alertas de Desmatamento (SAD) Mata Atlântica, há um robusto setor de inteligência, formado por 33 pessoas, especializado em conferir alertas, garimpar vestígios de supressão da

Não perca as notícias de geoinformação