Conheça o sistema federal de desastres naturais com geoinformação

A Defesa Civil Nacional já mapeou aproximadamente 14 mil pontos de riscos altíssimos de desastre no Brasil e 4 milhões de pessoas morando nessas áreas.

O ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes disse, porém, que população resiste muito em acreditar nos alertas. “É bom a gente lembrar quem está lidando com informações. As pessoas, às vezes, tendem a querer acreditar que não vai acontecer [um desastre]. Então acabam ficando nas suas casas, ou se deslocando [para o local onde foi dado o alerta], como é o caso do litoral paulista norte, uma região belíssima, de turismo muito forte, sempre muito buscada nesses períodos”, declarou o ministro.

O Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD) é um sistema desenvolvido pelo governo brasileiro para auxiliar na gestão de desastres naturais e outros eventos adversos. O S2iD é composto por um conjunto de ferramentas, sistemas e serviços que visam apoiar os gestores públicos na tomada de decisão e na resposta a situações de emergência.

O sistema conta com informações geoespaciais, imagens de satélite, modelos hidrológicos, informações sobre o clima e dados sobre as características socioeconômicas das áreas afetadas.

Também conta com cadastro de alertas e o registro de ocorrências e danos, que permitem aos gestores públicos e às equipes de resposta terem acesso a informações atualizadas e precisas sobre a situação das áreas afetadas por desastres naturais. Além disso, a plataforma também disponibiliza mapas, gráficos e outros recursos visuais que facilitam a visualização e análise dos dados.

Essas informações são integradas e analisadas para fornecer aos gestores públicos uma visão abrangente da situação, permitindo que eles possam planejar e executar ações mais efetivas de prevenção, preparação e resposta a desastres.

O S2iD é mantido pelo Ministério do Desenvolvimento Regional e está disponível para uso pelos governos estaduais e municipais do Brasil. O sistema também é utilizado por outras instituições, como universidades, organizações não governamentais e empresas privadas, que trabalham com questões relacionadas a desastres naturais e mudanças climáticas.

Acesse o sistema. Sua última atualização foi em 1º de fevereiro de 2023, não tendo os dados dos últimos eventos no litoral norte paulista.

Veja também

Não perca as notícias de geoinformação