Google Street View volta à Índia após 10 anos proibido

Street View
Street View (reprodução)

Após 10 anos proibido de captar dados na Índia, o Google relançou, na semana passada, o Street View (SV) em 10 cidades indianas. Até o final do ano, o ‘Projeto Gullify’, como está sendo chamado, deve estar implementado em mais 50 cidades e, em dois anos, pretende mapear mais de 700.000 quilômetros.

Lançado mundialmente em 2007, o SV está presente em mais de 100 países e já acumulou mais de 220 bilhões de imagens. Na Índia, porém, a ferramenta foi implantada em 2011, e, semanas depois, proibida pelas autoridades do país por questões de segurança, ficando uma década banida.

Leia também:

A volta do Street View foi possível graças à recente Política Geoespacial Nacional 2021, que permite coletar esse tipo de dados e licenciá-los para terceiros. Assim, pela primeira vez, o Google estabeleceu, no caso da Índia, uma parceria com as empresas locais Genesys e Tech Mahindra para disponibilizar o SV.

“A política geoespacial permite que as entidades locais façam a coleta de dados em um certo nível de fidelidade. Assim, nossos parceiros aqui configuram as câmeras e vão coletar os dados. Eles são proprietários dos dados que coletam, mas depois os licenciam para entidades como o Google, para que possamos realmente integrá-los e oferecer serviços como o Google Maps”, disse em uma coletiva em Nova Deli a VP de Experiências do Google, Miriam Karthika.

O Google também está disponibilizando a API do Street View para desenvolvedores locais, permitindo que eles ofereçam experiências de mapeamento mais ricas em seus aplicativos e serviços.

Espaço para versões locais do Street View

No centro do problema com a Índia sempre estiveram preocupações com privacidade e segurança, como exibir o rosto das pessoas, placas de automóveis e números de casas, e, sobretudo, com a fácil disponibilização de áreas confidenciais. Com isso, o Street View continua proibido em áreas restritas, como propriedades governamentais, áreas militares e estabelecimentos de defesa. Cidades como Deli e outras áreas não estão, portanto, acessíveis ao público na plataforma.

Além da Índia, o Google teve problemas com as autoridades locais de outros países como Áustria, Austrália e Alemanha, embora tenha ativado seus projetos nesses lugares.

Nesses 10 anos, porém, empresas locais como Wonobo e MapMyIndia aproveitaram o vazio e desenvolveram suas próprias versões de mapas visuais imersivos de algumas cidades indianas. Logo após anúncio do retorno do SV, a MapMyIndia lançou seu produto, o ‘Real View Maps’, que fornece uma vista panorâmica de 360 ​​graus da rua e inclui um serviço de mapas 3D Metaverse.

Fonte: Analytics India Magazine

Veja também

Entrevistas e Artigos

O Observatório da Agropecuária Brasileira integra a geoinformação setorial

Lançado em maio pelo Ministério das Agricultura, o Portal Observatório da Agropecuária Brasileira reúne dados de mais de 200 bases mapeadas sobre a safra agrícola, previsão climática, crédito rural, pesca e imagens georreferenciadas da área rural do país. Ao portal Geocracia, Raimundo Deusdará Filho, coordenador-geral de Informações Estratégicas da Secretaria de Inovação,

Não perca as notícias de geoinformação