Ibama e Imagem Geosistemas lançam Pamgia, plataforma de monitoramento ambiental

Ibama
Plataforma do Ibama apresenta mapas temáticos abertos, como este, sobre áreas fiscalizadas… (Pamgia – reprodução)

Em parceria com a Imagem Geosistemas, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) apresentou, nesta quarta-feira (15) uma nova ferramenta geoespacial de monitoramento ambiental acessível pela Web, a Pamgia – Plataforma de Análise e Monitoramento Geoespacial da Informação Ambiental.

O objetivo do novo sistema é monitorar dados geográficos em larga escala e subsidiar gestores e técnicos em ações de planejamento, prevenção e combate aos ilícitos ambientais na Amazônia Legal e em outros biomas e águas jurisdicionais brasileiras.

Uma das grandes vantagens da nova ferramenta é que ela integra 13 temas e dados de quase 70 bases de cinco diretorias do Ibama que, antes, tinham de ser acessadas uma por uma separadamente. Áreas como fiscalização, emergências ambientais, recuperação de áreas degradadas, uso dos recursos florestais, controle de emissão de resíduos, Cadastro Técnico Federal (CTF) e licenciamento ambiental foram agora integradas em um único portal, proporcionando mais transparência para a sociedade e agilidade ao processo ecossistêmico.

A plataforma traz ainda painéis, relatórios quantitativos e mapas interativos resultantes da reestruturação da administração dos dados de Sensoriamento Remoto e informações geoespaciais no Ibama. Também será possível acompanhar temas ambientais externos, como a situação de terras indígenas.

Leia também:

Até agora, os dados produzidos pelo Ibama eram compostos por ações isoladas, pouco integradas, com cada área produzindo seus painéis específicos. O novo sistema permitirá, em um único ambiente, promover análises e monitoramento on-line, agilizando a tomada de decisões estratégicas e operacionais graças à possibilidade de cruzamento de informações dos diversos temas do Ibama.

… ou este, com os registros dos autos de infração lavrados pelos servidores do Ibama (Pamgia – reprodução).

O desenvolvimento de relatórios, painéis e mapas interativos trará ainda vantagens para o dia a dia do servidor do Ibama, que ganhará mais autonomia, agilidade e um melhor acesso aos dados geográficos – o que se espera torne o processo de pesquisa mais transparente e menos dependente de ações manuais.

A Pamgia terá ainda ‘salas de situação’ com recursos de imagens simultâneas projetadas em telões. Nelas, técnicos poderão supervisionar equipes de campo, como as responsáveis pela fiscalização e as brigadas de combate aos incêndios florestais, ou monitorar as dimensões de impacto ambiental causado por uma mancha de óleo, por exemplo.

Um dos diferenciais tecnológicos trazidos pela Pamgia é a mobilidade, já que o servidor do Ibama poderá alimentar o sistema com dados em tempo real por meio de aplicativos instalados em seu celular. As informações serão centralizadas em um único banco de dados e poderão até gerar alertas em caso de foco de calor, situações adversas em Unidades de Conservação (UC) e Terras Indígenas (TI), acidentes ambientais e áreas desmatadas.

Fonte: Agência Brasil e Imagem Geosistemas

Veja também

Geo e Legislação

Edmilson Volpi: Mapas de Piri Reis, harmonia entre arte e ciência

O poder marítimo turco começou a aumentar durante o reinado do Sultão Otomano Mehmed II, também conhecido como Mehmed, o Conquistador. Com seus esforços, o poder veneziano nos mares foi interrompido, deixando um vácuo substituído pelas marinhas espanhola e portuguesa. Oruç Reis e Hizir Hayreddin Reis, conhecidos como os “irmãos

Não perca as notícias de geoinformação