Imagem da Semana: Timna e o segredo das minas do rei Salomão

Imagem: Google Maps (reprodução)

A imagem desta semana, do Google Maps, é do deserto de Timna, no sul de Israel, onde uma equipe de arqueólogos acredita ter descoberto, finalmente, a origem da riqueza das famosas minas do rei Salomão. Ao contrário do que se imaginava, o complexo de túneis descoberto em 1964 não continha ouro ou prata, mas cobre. De acordo com evidências divulgadas há alguns dias, há vestígios de produção em massa de cobre por toda a parte. “Todo o material preto é escória, é resíduo das fornalhas. Esta é uma evidência muito importante para a antiga produção de cobre em Timna”, afirma o arqueólogo Erez Ben-Yosef, da Universidade de Tel Aviv. Segundo ele, no período do reinado de Salomão, há cerca de 3 mil anos, o cobre era o recurso mais cobiçado e a indústria mais lucrativa do mundo, pois, pela primeira vez, o homem era capaz de extrair metal de rochas e com ele moldar ferramentas, armas e utensílios. Mohammad Najjar, da Friends of Archaeology da Jordânia, compara a importância do metal, na época, à do petróleo bruto nos dias de hoje: “Você não pode viver sem petróleo e, naquela época, você não poderia viver sem cobre”.

Veja também

Não perca as notícias de geoinformação