Livro reúne especialistas para debater geomorfologia

geomorfologia
livro sobre geomorfologia (reprodução)

Reunindo grandes expoentes da geografia brasileira de diferentes gerações e experiências, acaba de ser lançado o livro Paisagens da geomorfologia – temas e conceitos do século XXI. A obra é organizada pelos geógrafos Antonio José Teixeira Guerra e Hugo Alves Soares Loureiro, reunindo autores consagrados nacional e internacionalmente que fazem suas contribuições mais atuais para o presente e o futuro da área e afins.

O livro trata de grandes temas e conceitos da paisagem geomorfológica: de uma geomorfologia da percepção, da evolução das paisagens e do relevo através da tecnologia da informação, da tectônica e das estruturas do relevo do Brasil. Destaca ainda o que há de mais atual e avançado em conceitos, processos, formas, técnicas e preocupações nas principais temáticas basilares da geomorfologia.

Leia também:

Segundo os autores, a ciência geomorfológica tem tido grandes avanços devido a novas técnicas de coleta de dados e de mapeamento de precisão, e em termos da aplicação de seus conhecimentos à sociedade, principalmente em relação aos riscos e às mudanças ambientais. Para eles o conceito de paisagem – de grande polissemia, com múltiplas formas de entendimento e análise por diversas áreas das ciências e das artes – é fundamental na geografia.

Assim, o foco do livro é trazer esse conceito pelas diferentes abordagens da geomorfologia para as próximas décadas, desde a geomorfologia além das fronteiras políticas e das mudanças ambientais e climáticas nas perspectivas da geomorfologia costeira, passando pelo ambiente cárstico até o quaternário e os riscos de desastres que se acentuam nos ambientes serranos e de baixadas.

A obra é inspirada em Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos, organizado por Antonio José Teixeira Guerra e Sandra Baptista da Cunha, pioneiro e até hoje uma das principais referências do país sobre o tema. “Cada capítulo traz um olhar sobre conceitos e abordagens de temas importantíssimos da geomorfologia brasileira, explorando tanto seu caráter como parte de uma ciência pura, quanto integrante de uma ciência de caráter sistêmico, não apenas em termos de sua natureza física, mas por seu cunho social e ambiental, de participação no dia a dia da sociedade, das cidades e seus espaços”, sintetiza a publicação.

Doutor em Erosão do Solo pela Universidade de Londres e professor titular do Departamento de Geografia (IGEO) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Antonio Guerra é pesquisador 1A do CNPq e coordenador do Lagesolos – Laboratório de Geomorfologia Ambiental e Degradação dos Solos.

Já Hugo Loureiro é doutor em Geografia pela UFRJ, especialista em Geografia Escolar pelo Colégio Pedro II e pesquisador associado ao Lagesolos-UFRJ, ao Geolands-UEFS, ao Genat-UFPB, além de coordenar o projeto Quartas no Lagesolos.

Veja também

Não perca as notícias de geoinformação