Mapeamento com balões, pipas e pombos

mapeamento com balões
Félix Nadar, inovando no mapeamento de Paris e elevando a fotografia ao ápice da arte – Le Boulevart, 25 de maio de 1862 (domínio público).

Imagens aéreas, especialmente fotografias verticais (tiradas de cima para baixo) há muito tempo são importantes para a cartografia, o planejamento militar e para permitir a criação de dados GIS. Embora hoje em dia a fotografia aérea seja mais comumente capturada através de um avião equipado com câmeras, as imagens aéreas no passado exigiram mais criatividade com os fotógrafos usando balões, pipas e pombos.

As imagens adquiridas remotamente percorreram um longo caminho desde os seus primeiros dias em plataformas de balões e pipas. Dados raster, como imagens aéreas, tornaram-se um conjunto de dados integrante do GIS. Mas, como mostra reportagem do Gis Lounge assinada pela editora Caitilim Dempsey, os métodos antigos podem voltar como novidade. Enquanto a maioria dos cartógrafos e profissionais de GIS obtém imagens comerciais ou fornecidas por órgãos governamentais, há uma crescente popularidade no mapeamento e imagens aéreas do tipo ‘faça você mesmo’.

Leia também:

As primeiras imagens aéreas gravadas foram capturadas por Gaspard Felix Tournachon em 1858, um fotógrafo francês que operava sob o pseudônimo de Félix Nadar. Elee utilizou um balão aéreo como plataforma para capturar imagens aéreas. Infelizmente, essas primeiras fotos tiradas de Paris em balão não existem mais, mas uma caricatura publicada em maio de 1862 pela publicação francesa, Le Boulevard, reencenou o fotógrafo em ação (gravura do topo desta página).

A imagem aérea mais antiga que sobreviveu até os nossos dias foi tirada sobre Boston em 13 de outubro de 1860 por James Wallace Black, um fotógrafo, e Samuel Archer King, um navegador de balões. A fotografia tinha o título “Boston, como a águia e o ganso selvagem a veem” e foi tirada a uma altitude de 365 metros (foto abaixo).

Boston, como a águia e o ganso selvagem a veem, 13 de outubro de 1860 – Wikimedia Commons

Os primeiros dias da fotografia aérea foram desafiadores, dada a quantidade de equipamentos necessários para se tirar uma foto. Os avanços na técnica ao longo dos anos tornaram as câmeras menores e mais leves. Outras plataformas além dos balões de ar surgiram como opções viáveis para capturar imagens aéreas.

Mapeamento com pipas e pombos

A reivindicação de quem capturou a primeira imagem aérea está sob algum debate. Em 1885, o meteorologista britânico Douglas Archibald entrou com um pedido de licença para um balão pipa e discutiu pela primeira vez o uso de imagens aéreas capturadas por pipas para fins militares em seu folheto em língua francesa, Les Cerfs-Volants militaires, publicado em 1888. Ali ele alega ter capturado sua primeira imagem aérea por um pipa no início de julho daquele ano. O fotógrafo francês Arthur Batut capturou imagens aéreas de Labruguière, na França, em 1888. Em seu livro de 1897, “A História da Atmosfera da Terra”, Archibald descreveu sua experiência e proclamou-se como o primeiro fotógrafo de pipas, afirmando (pg. 174):

As pipas também foram empregadas, primeiro pelo autor em 1887, para fotografar objetos abaixo por meio de uma câmera acoplada ao fio da pipa, sendo o obturador liberado pela explosão. Desde então, a fotografia por pipas ganhou popularidade e foi praticada com sucesso por M. Batut na França, Cap. Baden Powell na Inglaterra, e por Eddy em Nova Jersey.”

Nesse mesmo volume, Archibald continuou sua discussão sobre o uso da fotografia aérea através de pipas como uma ferramenta de vigilância e planejamento militar, declarando:

…as pipas são capazes de fazer tanto quanto os balões livres em até cerca de cinco quilômetros. Elas também são mais baratas e mais portáteis que os balões presos e possuem um poder de elevação muito maior, especialmente em dias de vento, quando esses balões são quase inúteis.

Bert Maetens em seu blog, disseca as alegações de Archibald e Batut, em um esforço para responder à pergunta sobre quem capturou a primeira imagem aérea por uma pipa. Em 1890, Batut publicou o primeiro livro sobre fotografia de pipas, intitulado “La photographie aérienne par cerf-volant”.

Foto de uma estrada em construção tirada por uma pipa , França, 1916 – imagem: Flickr

Em 1908, uma alemão chamado Julius Neubronner, equipou um pombo para tirar a primeira fotografia aérea aviária.

Imagem aérea de Schlosshotel Kronber capturada por pombos domésticos (na foto superior, é possível ver as asas dos pássaros). Por, Julius Neubronner – Wikimedia Commons

Pombo equipado com câmera miniatura alemã, possivelmente durante a I Guerra Mundial – Wikimedia Commons

Veja aqui a publicação original, e a tradução, no Curiosidades Cartográficas.

Edmilson M. Volpi é engenheiro Cartógrafo e editor da página Curiosidades Cartográficas no Facebook e Instagram

Veja também

Não perca as notícias de geoinformação