Marinha cria grupo para planejar exploração da Amazônia Azul

Amazônia Azul
Amazônia Azul: com 4,5 milhões de km2, domínio marítimo brasileiro é mais da metade da área continental do país – imagem: Marinha do Brasil

Publicada hoje no Diário Oficial da União (DOU), a Portaria 128, da Marinha do Brasil, cria o Grupo Técnico (GT) PIB do Mar, no âmbito da Subcomissão para o Plano Setorial para os Recursos do Mar. O grupo tem como finalidade estudar meios de definir e mensurar a geração de riquezas a partir da área conhecida como Amazônia Azul. São cerca de 4,5 milhões de km2 (mais da metade do território nacional acima do nível do mar), caso a ONU aceite o pedido brasileiro de ampliar sua plataforma continental de 200 para 350 milhas náuticas – o que aumentaria a área marítima brasileira em 963 mil km2.

Assinada pelo comandante da Marinha, almirante de Esquadra Almir Garnier Santos, o documento confere ao grupo algumas competências, como:

I – definir o conceito de Economia Azul ou Economia do Mar para o Brasil;

II – identificar os setores e atividades que integram e/ou contribuem para a Economia Azul e seus correspondentes aportes para o PIB do Mar;

III – elaborar proposta de metodologia que permita mensurar o PIB do Mar, contribuindo para o acompanhamento estatístico regular de sua evolução no País; e

IV – apresentar sugestão para a institucionalização, no âmbito do Governo Federal, da referida metodologia, de modo que possa servir como uma eficaz ferramenta e subsídio para a elaboração e condução de políticas públicas relacionadas ao desenvolvimento e aproveitamento sustentável da Amazônia Azul e áreas internacionais de interesse.

Leia também:

Coordenado pelo Ministério da Economia (ME), o GT será composto por representantes dos ministérios da Defesa (MD), Infraestrutura (MInfra), Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Minas e Energia (MME), Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Meio Ambiente (MMA), Turismo (MTur) e Desenvolvimento Regional (MDR), além de integrantes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Diretoria-Geral de Navegação (DGN), Escola de Guerra Naval (EGN) e Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (SECIRM).

Veja também

Infra e Cidades

IBGE atualiza mapa das Redes do Sistema Geodésico Brasileiro

O IBGE apresentou nesta quarta-feira (15) o Mapa das Redes do Sistema Geodésico Brasileiro (SGB) versão 2021. Trata-se de um mapa mural, na escala 1:5.000.000, voltado a estudantes e profissionais da educação, engenharia, georreferenciamento, gestão pública e estudos científicos com as cinco redes do sistema geodésico do país: gravimétrica, composta

Não perca as notícias de geoinformação