Niterói usa geoinformação para se tornar cidade inteligente

Niterói sediou, nesta quinta-feira (02), no Caminho Niemeyer, a terceira edição do Conlestech, evento organizado pelo Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Leste Fluminense com o apoio da Prefeitura de Niterói, por meio da Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (SMCTI) e do Grupo Executivo do Caminho Niemeyer. O tema do encontro foi “Cidades Inteligentes e Sustentáveis” e teve o objetivo de fomentar a economia do conhecimento e implantar a inovação tecnológica nos municípios do consórcio.

O prefeito de Niterói, Axel Grael, participou da abertura do Conlestech e destacou que a cidade partiu praticamente do zero em tecnologia e inovação com foco em resultados na administração pública.

Leia também:

“Em 2013, começamos o programa Niterói Cidade Inteligente. Na ocasião não tínhamos praticamente nada nessa área. Fomos avançando. Um passo muito importante foi a criação do Sistema de Gestão da Geoinformação (SIGeo). O SIGeo alavancou outras iniciativas. Hoje Niterói está em oitavo lugar no ranking nacional de cidades inteligentes (Connected Smart Cities). Queremos avançar muito mais. Apresentamos dois resultados muito importantes.

Primeiro, o Plano Municipal de Cidade Inteligente, feito pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação. E também a Estratégia Digital de Niterói, elaborada pela Secretaria de Planejamento. A Estratégia Digital é mais focada para trazer a tecnologia para as ações internas da Prefeitura. O Plano de Cidade Inteligente olha mais para a vida da cidade e o que podemos fazer para que a tecnologia seja mais inclusiva e disponível para o cidadão”, explicou Axel Grael.

A secretária municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, Valéria Braga, afirmou que sediar o Conlestech mostra a disposição de Niterói de ser cada vez mais inteligente, inovadora e sustentável. A secretária ressaltou que a cidade prioriza o direito do cidadão de ter acesso à tecnologia. “Neste momento estamos fortalecendo o nosso ecossistema de inovação com vários atores pensando de forma integrada. Niterói tem muitas ações. O SIGeo foi um marco importante. Temos o monitoramento da segurança e da mobilidade. Queremos expandir os planos de ação sempre priorizando o direito do cidadão de ter acesso às informações e à tecnologia. O convite para sediar o terceiro Conlestech foi uma honra para Niterói”, afirmou Valéria Braga.

Niterói apresentou experiências relativas ao uso da tecnologia para tornar a administração pública mais eficiente no Painel “Transformação Digital como ferramenta de melhoria na gestão interna da administração e na prestação de serviços ao cidadão”.

A secretária municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão, Ellen Benedetti, fez um balanço da transformação digital do município ao longo de dez anos. “A gente discute a transformação digital de Niterói desde 2013, a partir do Plano Niterói Que Queremos. Começamos com o processo do e-cidades, quando a gente unificou os protocolos da cidade, a gestão orçamentária, patrimonial e contábil. Hoje conseguimos oferecer serviços digitais para a população. Isso passa por ter um sistema de georreferenciamento (SIGeo), um Processo Eletrônico e outros instrumentos que se conectam. Para nós é motivo de orgulho o avanço que Niterói tem hoje. Compartilhar com municípios vizinhos também é uma forma de expandir esses projetos e intensificar o processo de transformação digital em Niterói”, destacou Ellen Benedetti.

A secretária municipal de Fazenda, Marília Ortiz, afirmou que a SMF tem uma gestão totalmente voltada para o uso da tecnologia com o objetivo de oferecer melhores serviços à população.

“Niterói se destaca como uma cidade aberta à inovação. Nosso conceito é ter um governo digital para os cidadãos. No caso da Secretaria de Fazenda, o objetivo é trabalhar de forma transparente, participativa e ágil para os cidadãos. “Temos iniciativas importantes como o Banco de Linguagem Simples e o Educa Fisco, que é o programa de educação fiscal no Youtube. Hoje temos 53 serviços ao cidadão no Portal de Serviços da Prefeitura, assim como os totens de autoatendimento na sede da secretaria que, entre outras coisas, permitem ao cidadão emitir a segunda via do IPTU. Tivemos uma redução de 71% em três anos nos atendimentos presenciais no Centro de Atendimento ao Consumidor (CAC) em razão do avanço dos serviços digitais”, disse Marília Ortiz.

O painel também teve a participação do coordenador do SIGeo, Vitor Hugo Vale, que fez um panorama do trabalho de georreferenciamento de informações na Prefeitura de Niterói.

O próximo Conlestech vai ocorrer em Maricá e terá como tema “Estratégias Municipais de Ciência, Tecnologia e Inovação”.

Com informações da Prefeitura Municipal de Niterói

Veja também

Geo e Legislação

JPAB é 1º escritório português a oferecer área do Geodireito

O advogado e geógrafo Luiz Ugeda vai liderar a recém-criada área de Geodireito no JPAB – José Pedro Aguiar Branco Advogados, um dos principais escritórios de advocacia em Portugal e o primeiro do país a adotar a especialidade. Segundo reportagem do Jornal Económico, a aposta justifica-se pela valorização do território,

Infra e Cidades

STJ reverte liberação de diferença do FPM que corrigia erro do IBGE

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) reformou por unanimidade decisão da Primeira Turma daquela corte que havia concordado com ação do município de Três Barras (PR) no sentido de recalcular a cota da cidade no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) em razão de um erro na

Não perca as notícias de geoinformação