Obra publicada em Cambridge aborda dados espaciais em políticas públicas

Os dados espaciais têm sido, cada vez mais, utilizados na formulação de políticas públicas voltadas para a justiça social e a sustentabilidade ambiental. Intitulado “Transformando dados espaciais em políticas públicas para justiça social e sustentabilidade ambiental” (na versão original, Transforming Spatial Data into Public Policies for Social Justice and Environmental Sustainability), a obra publicada pela Cambridge Scholars Publisher explora como os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) podem revelar níveis mais altos de injustiça espacial quando as injustiças ambientais e sociais coincidem em um mesmo local.

A obra, organizada por Alexandra Aragão, professora da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra e coordenadora da rede internacional “JUST-Side”, que promove a justiça territorial e a sustentabilidade por meio de infraestruturas de dados espaciais, traz abordagens de dez países latino-americanos para demonstrar como a interdisciplinaridade entre o direito e os Sistemas de Informações Geográficas pode contribuir para o desenvolvimento de políticas públicas mais justas, além de prevenir e mitigar casos de extrema injustiça.

Gostou desta notícia? Clique aqui e receba na hora pelo WhatsApp

Leia mais:

‘Bronca’ no YouTube questiona políticas municipais de georreferenciamento

Aracaju lança projeto para IDE municipal

Manoel Ortiz: “O uso das geotecnologias na administração municipal é irreversível”

Considerando que a injustiça territorial é o resultado da exposição desproporcionalmente maior de comunidades vulneráveis à poluição e aos riscos ambientais, os estudos de caso apresentados são relevantes para apoiar o desenvolvimento do Geodireito e para inspirar estratégias pragmáticas voltadas tanto para a justiça social quanto para a sustentabilidade ambiental.

Para acessar a página da obra na Cambridge Scholars, clique em https://www.cambridgescholars.com/product/978-1-5275-0925-2/?fbclid=IwAR1Jjia8Xu55X9ju69rGR4nO9WecuEYZEqvcj9pukWE-o0IarqIcFBX65iE

Veja também

Geo e Legislação

Google e Johnson lançam plataforma que mapeia a proliferação de mosquitos

O Brasil passou a contar com uma plataforma interativa que prevê quais as chances de uma região no país ter maior ou menor presença de mosquitos. A ideia é prevenir a proliferação desses vetores, que trazem doenças como dengue, febre amarela, zika, malária e chikungunya. As informações são geradas e

Geo e Legislação

Portugal se ajusta à política de dados abertos da UE

Portugal acaba de dar um passo importante para se adaptar à política de dados abertos da União Europeia e de reutilização de informações do setor público estabelecida pela Diretiva (UE) 2019/1024. Sancionada este mês, a Lei nº 68/2021 consolida a política de dados abertos detidos e produzidos por entidades oficiais portuguesas e

Não perca as notícias de geoinformação