Opinião: “Houston, nós temos um problema (e queremos resolvê-lo)”

Imagem: Amazonia 1 (INPE)

Em artigo para o site Jota, os advogados Gustavo Lemes de Queiroz1, Miriam Olivia Knopik Ferraz2 e Pietra Vaz Diógenes da Silva3 chamam a atenção para a importância, em termos de soberania nacional, de usarmos satélites 100% brasileiros para monitorar nosso território. Eles citam que, até hoje, todas as imagens com que trabalhamos para programas estratégicos, como o de acompanhamento da Amazônia, por exemplo, vêm de equipamentos cujos dados e a tecnologia são compartilhados, entre outros, com chineses, indianos, americanos e ingleses.

E, mesmo o Amazonia 1, lançado recentemente como o primeiro satélite completamente projetado, integrado, testado e operado pelo Brasil, precisou ser lançado na Índia por conta de limitações estruturais da base de Alcântara, no Maranhão. 

Leia também:

“A autonomia espacial que se almeja não é voltada para um mero projeto de dominação do espaço, movida por uma corrida com outros países, mas sim para algo muito mais precioso, que é o desenvolvimento da tecnologia necessária para atender aos reais problemas do Estado brasileiro (…) Pensar a autonomia espacial é pensar em atingir um novo patamar de soberania para o Brasil, com a infraestrutura e o potencial de cooperação para cumprir seus objetivos internos e externos, buscando as respostas para nossos problemas terrestres sem deixar de olhar para as estrelas”, afirmam os autores.

O texto faz parte do trabalho do grupo de pesquisa Observatório para a Qualidade da Lei, da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), coordenado pela professora Dra. Fabiana de Menezes Soares.

Fonte: Jota.

  1. Advogado, mestrando em Direito na UFMG e pesquisador do Observatório para a Qualidade da Lei.
  2. Advogada, doutoranda em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná com dupla titulação em Dottorato di Ricerca na Universidade de Roma Sapienza – La Sapienza.
  3. Mestranda em Direito na UFMG, bolsista CAPES. Pesquisadora do Observatório para a Qualidade da Lei.

Veja também

Geo e Legislação

Edmilson Volpi: O contencioso na ilha Alexander

Conheça o contencioso da Ilha Alexander, que já ocupou uma grande área entre o atual Pentágono, o Aeroporto Nacional Reagan e o Parque Lady Bird Johnson. A dragagem e o paisagismo radical escavaram o centro do terreno, criando o Canal da Fronteira e a Lagoa do Pentágono. Para Elliot Carter,

Não perca as notícias de geoinformação