OTAN lança o maior programa de dados espaciais de sua história

Dezesseis aliados da OTAN, que incluem Bélgica, Bulgária, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Luxemburgo, Noruega, Polônia, Reino Unido, Romênia e Turquia, juntamente com os convidados Finlândia e Suécia, lançaram uma nova iniciativa que transformará a forma como a OTAN reúne e utiliza os dados espaciais, melhorará significativamente a inteligência e a vigilância da OTAN e fornecerá apoio essencial às missões e operações militares da OTAN.

Chamada de “Vigilância Persistente do Espaço da Aliança” (Alliance Persistent Surveillance from Space – APSS), esta iniciativa consistirá no estabelecimento de uma constelação virtual – ‘Aquila’ – de bens espaciais nacionais e comerciais, tais como satélites, alavancando os últimos avanços na tecnologia espacial comercial. Como tal, ela ajudará a racionalizar a coleta, compartilhamento e análise de dados entre os Aliados da OTAN e com a estrutura de comando da OTAN, ao mesmo tempo em que gerará economia de custos.

Veja mais

Marinha lança plataforma de dados geoespaciais oceânicos

Amazônia Azul: dados geoespaciais vão subsidiar turismo marítimo

SisGEODEF vai unificar e padronizar dados geoespaciais para Ministério da Defesa

“Este projeto é também um grande exemplo de cooperação civil-militar, fornecendo um poderoso ativo para nossa caixa de ferramentas de inteligência”, disse o Secretário-Geral Adjunto da OTAN Mircea Geoană.

A contribuição inicial de Luxemburgo de 16,5 milhões de euros lançou as bases para esta iniciativa transformadora e permitirá que os países participantes contribuam para Aquila através de seus próprios ativos, dados e/ou fundos.

A integração e a exploração eficaz dos dados do espaço têm sido um desafio crescente ao longo do tempo. Ao aproveitar as mais recentes tecnologias da indústria, o APSS ajudará a avançar a agenda de inovação da OTAN e oferecerá uma nova plataforma para se envolver com a crescente indústria espacial.

O APSS constitui um elemento importante na implementação da Política Espacial Global da OTAN, adotada em 2019.

Com dados da OTAN

Veja também

Não perca as notícias de geoinformação