Porto Alegre terá app para mapeamento da vegetação urbana

A prefeitura de Porto Alegre ganhará um novo aliado na gestão da vegetação urbana: um software de mapeamento. A implantação desse sistema tecnológico tem como objetivo principal realizar um diagnóstico da situação atual da arborização na cidade, além de criar um inventário georreferenciado das árvores presentes nas vias urbanas. Esse cadastro fornecerá dados essenciais para auxiliar no planejamento e expansão da arborização urbana, bem como oferecer suporte para atividades de monitoramento e fiscalização.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade (Smamus) apresentou o projeto revelando que Porto Alegre será a primeira capital do país a utilizar a plataforma Arbolink, desenvolvida pela empresa Propark, vencedora da licitação. O trabalho de coleta de dados terá início em duas regiões específicas: Centro Histórico e 4º Distrito. Através do aplicativo, será possível acessar os dados coletados na cidade, incluindo avaliação de riscos e recomendações automatizadas para o manejo das árvores.

Gostou desta notícia? Clique aqui e receba na hora pelo WhatsApp

Leia mais:

Serviço Geológico inicia mapeamento de risco em áreas turísticas

Geotecnologia na gestão de riscos previne desastres e salva vidas

BH quer mapear áreas de risco geológico, mas geólogos dizem que dados já existem

As informações coletadas serão armazenadas em nuvem, garantindo rastreabilidade e acesso em tempo real, com proteção dos dados. A empresa fornecerá licença de uso do software especializado, além de capacitação e treinamento para a equipe responsável. Porto Alegre se tornará a primeira capital a contar com essa plataforma, que já é utilizada em Piracicaba, São Paulo, e por empresas privadas e parques. A meta é catalogar em média 200 árvores por dia por meio do trabalho das equipes, visando minimizar interferências com redes elétricas, de água e esgoto.

A expectativa da Smamus é que até o final do ano seja possível extrair um relatório e um mapa com a quantificação das questões relacionadas às áreas verdes da cidade, começando pelos territórios do Centro Histórico e do 4º Distrito e posteriormente expandindo para o restante da cidade.

O projeto encontra-se em fase de homologação e a próxima etapa envolverá a equipe técnica nas ruas para realizar um levantamento mais detalhado. Através desse levantamento, será possível identificar os pontos mais carentes de arborização nos bairros e direcionar esforços para aumentar o número de plantios nessas áreas. O objetivo final é promover uma arborização urbana mais eficiente e sustentável, contribuindo para a qualidade de vida dos moradores e para a preservação do meio ambiente em Porto Alegre.

Com informações de Correio do Povo

Veja também

Entrevistas e Artigos

Falta liderança e conhecimento sobre geoinformação no Brasil

A geoinformação é uma área que se preocupa com a captura, armazenamento, análise e visualização de dados geoespaciais, que são informações relacionadas à localização de objetos e eventos na superfície terrestre. Embora o Brasil tenha avançado em algumas áreas da geoinformação, como o mapeamento e monitoramento de desmatamento, para Paula

Não perca as notícias de geoinformação