Prefeitura de Maceió prepara lançamento de geoportal inédito de dados abertos

A Prefeitura de Maceió irá lançar em 2024 o DataMaceió, geoportal inédito de dados abertos, onde irá disponibilizar para todos os cidadãos e cidadãs informações sobre socioeconomia, educação, saúde, segurança, infraestrutura, meio ambiente, telecomunicação, inovação, saneamento, orçamento, turismo, geociências, mapas e painéis.

O DataMaceió será a primeira plataforma de dados abertos da capital alagoana e segue a tendência de modernização das ferramentas utilizadas na gestão municipal. As informações além de serem acessíveis a toda a população, irão contribuir com o planejamento de ações que beneficiem a cidade.

Gostou desta notícia? Clique aqui e receba na hora pelo WhatsApp

Leia mais:

Rondônia lança GeoPortal, plataforma de compartilhamento de geoinformações estaduais

Honduras: ICF lança Geoportal para compartilhamento de informações em ciências espaciais

Mendoza, na Argentina, apresenta geoportal

A plataforma está sendo elaborada pela Assessoria de Governança da Secretaria Municipal de Governo e de Subprefeituras (Segov). De acordo com o assessor executivo de Governança da pasta, Antônio Pinaud, a iniciativa consolida e dissemina dados e informações por categorias e em diversos formatos, possibilitando um acesso mais ágil e interativo para toda população.

“A gestão de JHC utiliza modernas ferramentas de tratamento, análise e visualização de dados abertos e aborda um novo modelo de planejamento, integração, gestão e disseminação da informação referente à Prefeitura de Maceió”, explica.

De Secom Maceió

Veja também

Geo e Legislação

Edmilson Volpi: Placa de Saint-Bélec, um dos mais antigos mapas da Europa

O destino fez das suas em relação à placa de Saint-Bélec, descoberta em 1900, pelo arqueólogo Paul du Châtellier, em um cemitério da Bretanha. Ela estava enterrada em um túmulo junto com um suposto chefe tribal que viveu na Idade do Bronze, há cerca de 4 mil anos. O irônico

Planalto mapeia áreas de risco

Os temporais ocorridos na última semana no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Sul, resultando em perdas humanas, destacaram um desafio persistente em âmbito nacional: a presença de populações em áreas de risco. Conforme levantamento da Casa Civil e do Ministério das Cidades, 1.942 municípios, equivalentes a 34%

Não perca as notícias de geoinformação