Qual país lusófono é mais mencionado no mundo?

País lusófono mais procurado
Resultados do Google Trends, que pesquisa os termos mais buscados no Google.

Em cerimônia realizada em Lisboa, na sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), na semana passada, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Carlos França, depositou a carta do governo brasileiro que ratifica o acordo de mobilidade para facilitar a concessão de vistos, autorizações de residência e circulação de pessoas nos territórios que fazem parte da CPLP (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste).

Aprovado no Congresso Nacional, o acordo foi firmado em julho do ano passado, durante a 13ª Conferência de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, realizada em Luanda, capital de Angola.

Para tentar entender a visibilidade do mundo lusófono, o Geocracia consultou o Google Trends, a ferramenta que mede os termos mais buscados no Google, pesquisando no mundo todo, por país, qual o nome da nação de língua portuguesa mais procurada no site de buscas.

Leia também:

O Brasil aparece com ampla vantagem mundial, seguido por Portugal. A busca por Brasil domina as três Américas, onde apenas o Canadá procura mais por Portugal. Já na Europa, Portugal é o termo mais pesquisado, mas o Brasil aparece em primeiro na Itália, Grécia, Turquia, Rússia, Polônia, Eslováquia e Hungria.

Os dois países dividem a África, com exceção de apenas cinco países: Angola e Moçambique, onde cada qual busca pelo nome do seu próprio país; Namíbia, onde Angola aparece como principal pesquisa, e no Zimbábue e em Botswana, onde Moçambique é o país mais pesquisado.

Na Ásia e Oceania, a predominância das buscas é amplamente favorável ao Brasil.

Veja também

Geo e Legislação

Governo libera R$ 76 milhões para preparação do Censo em 2022

O Ministério da Economia acaba de liberar R$ 76,1 milhões para, até o fim deste ano, custear a permanência dos analistas censitários temporários que estão trabalhando no IBGE em operações preparatórias para o Censo Demográfico, que será realizado em 2022, após dois adiamentos. O valor, no entanto, pode não ser

Não perca as notícias de geoinformação