Salvador atualiza levantamento aerofotogramétrico para monitoramento e estudos

A Secretaria Municipal de Salvador (Sefaz) anunciou no dia 13/6 a autorização para a atualização do levantamento aerofotogramétrico da capital baiana. Por meio do Sistema Cartográfico e Cadastral do Município (SICAD), será possível obter registros detalhados da cidade utilizando imagens aéreas e perfilamento a laser.

Desenvolvida pela prefeitura e disponibilizada em 2019, a plataforma do SICAD permite o monitoramento de toda a cidade, apresentando mapas geográficos com diferentes camadas, incluindo vegetação e edificações.

Gostou desta notícia? Clique aqui e receba na hora pelo WhatsApp

Leia mais:

Na Bahia, Incra autoriza igreja a prestar serviço de engenharia

Milton Santos vira nome de avenida em Salvador

Mapa colaborativo monitora obra da ponte Salvador-Itaparica, que começa em agosto

O levantamento aerofotogramétrico é realizado por meio de seis modalidades distintas. A primeira delas é a Foto Aérea, que consiste no sobrevoo de uma aeronave equipada com uma câmera métrica para capturar imagens de alta resolução. Outra modalidade é a Ortoimagem, que também utiliza fotografias aéreas adquiridas por aerofotogrametria com alto nível de detalhamento. Já a Nuvem de Pontos (LiDAR) é obtida através da coleta de dados por meio de um sistema de perfilamento a laser em toda a área da cidade de Salvador, incluindo a área continental, insular e adjacências. Essa modalidade é realizada por uma aeronave equipada com um sensor laser e câmera digital.

O Modelo Digital de Superfície (MDS) é um modelo matemático que representa o solo exposto e os elementos acima do solo, como edificações, pontes e vegetação. Os pontos são levantados com o perfilamento a laser e possuem uma resolução espacial de 0,50m. O Modelo Digital de Terreno (MDT), por sua vez, representa o solo de forma contínua e suavizada, excluindo elementos como vegetação, edificações, veículos, placas e postes. Essa modalidade utiliza dados estruturados e amostrados da superfície física da Terra.

O Conjunto de Dados Geoespaciais Vetoriais (CDGV) é obtido por meio de restituição estereofotogramétrica, seguindo as normas de estruturação de dados específicas. Esse conjunto de dados geográficos segue as diretrizes do Banco de Dados Geográfico (BDG) da cidade de Salvador, estabelecendo categorias, classes de objetos e atributos. Além de auxiliar no monitoramento da cidade, a plataforma do SICAD disponibiliza recursos para a realização de pesquisas e estudos em diversas áreas do conhecimento, como engenharia, geografia e geologia. Os dados também são utilizados pela Sefaz e por outras áreas da prefeitura de Salvador para cálculos e planejamento.

A atualização da cobertura aerofotogramétrica abrangerá uma área de 415 km² de Salvador e seus arredores, em escala de 1:1.000. Além disso, será realizado um mapeamento móvel terrestre de 360° em um percurso de 2.500 km. Com essa atualização, a prefeitura de Salvador fortalece suas ferramentas de monitoramento e planejamento urbano, contribuindo para uma gestão mais eficiente e sustentável da cidade. A atualização do levantamento aerofotogramétrico permitirá um acompanhamento preciso das mudanças ocorridas no território, como o crescimento urbano, alterações nas áreas verdes e desenvolvimento de novos empreendimentos.

A Sefaz e demais órgãos da prefeitura de Salvador poderão utilizar os dados atualizados para a realização de cálculos e análises necessários em suas respectivas áreas de atuação. Isso inclui desde a gestão fiscal e tributária até o planejamento de obras públicas e serviços urbanos. Com a atualização da cobertura aerofotogramétrica, será possível acompanhar de forma mais precisa e eficiente as transformações urbanas, contribuindo para o desenvolvimento ordenado e sustentável da capital baiana. A disponibilidade de informações atualizadas e confiáveis fortalece a capacidade de planejamento e gestão do município, favorecendo o bem-estar dos cidadãos e a qualidade de vida da população.

Veja também

Geo e Legislação

EU Esri 2023 debate sustentabilidade com o uso de inteligência geográfica

A Imagem Geosistemas – distribuidora oficial da Esri – líder americana no Sistema de Informações Geográficas (GIS) – promove no dia 26 de setembro a 13ª edição do Encontro de Usuários Esri Brasil, o maior evento de geotecnologias do país. Online, gratuito e aberto para usuários e não usuários do

Não perca as notícias de geoinformação