SP lança plataforma para acompanhar regularização ambiental no Estado

Por Estado de São Paulo

O Governo do Estado de São Paulo lançou o Painel de Regularização Ambiental em comemoração ao mês do Meio Ambiente, celebrado em junho. A plataforma vai possibilitar que a sociedade acompanhe a regularização de imóveis rurais em São Paulo. A iniciativa impulsiona a agenda de descarbonização que o Estado para o futuro da agricultura paulista, por meio da conservação de seu território.

Com este novo painel, São Paulo dá mais um passo importante na implementação do Código Florestal Brasileiro, de forma a permitir que toda sociedade acompanhe, por meio de boletins mensais, os avanços da regularização ambiental dos imóveis rurais paulistas, em cada região e município do estado.

O Painel da Regularização Ambiental possibilita a qualquer segmento interessado acompanhar o compromisso da atual gestão de entregar, até 2026, a validação de 100% dos cadastro inscritos no Sistema Cadastro Ambiental Rural São Paulo (Sicar/SP) e a plena regularização ambiental dos imóveis rurais do estado, instrumento fundamental para o alcance das metas de recuperação da vegetação nativa.

Os boletins mensais já disponibilizados no Painel da Regularização Ambiental contam com os principais indicadores do processo de regularização, e deverão agregar novas informações Isso ocorrerá à medida que a SAA avance nas etapas de regularidade dos imóveis, ou mesmo que haja sugestões da sociedade.

Essa é mais uma das frentes de atuação que o Estado de São Paulo desenvolveu para o avanço da regularização. Hoje, São Paulo está em posição destacada, frente aos demais estados brasileiros com um total de 425 mil cadastros ativos e 389 mil cadastros já processados no sistema estadual, sendo que 12% (39.649) já se encontram validados pela SAA.

Por Governo de São Paulo

Veja também

Infra e Cidades

Smart Sampa: cidade realizará reconhecimento facial com 20 mil câmeras

Depois de uma intensa disputa judicial, a cidade de São Paulo realizou pregão para contratar o que tem sido denominado projeto Smart Sampa, que tem como objetivo integrar mais de 20 mil câmeras até 2024 para fazer reconhecimento facial por meio do sensoriamento remoto da cidade. A seleção da empresa

Não perca as notícias de geoinformação