TCE-PR fiscalizou via satélite obras do aeroporto de Maringá

Obra no Aeroporto de Maringá obtida por satélite do INPE – imagem: INPE/divulgação

As obras de ampliação do Aeroporto Silvio Name Júnior, em Maringá (PR), entregues na semana passada, foram fiscalizadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) por meio de imagens de satélite. A experiência, uma parceria inédita com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), serviu como um teste-piloto que o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, quer estender aos demais tribunais de contas.

Leia também:

Financiadas com recursos federais, as obras duraram dois anos, custaram mais de R$ 80 milhões e ampliaram a pista de pouso de 2.100 m para 2.380 m, a maior atualmente no Estado. Além disso, foram feitas melhorias nos pátios de aeronaves e nos sistemas de balizamento e iluminação da pista.

Tudo foi monitorado pelos satélites CBRES-4 e CBRES-4A, do Inpe. Um grupo de técnicos do TCE-PR está sendo capacitado para interpretar e analisar as imagens captadas pelos satélites, já que, além do aeroporto, o teste-piloto também está acompanhando as obras de um hospital em Francisco Beltrão (Sudoeste do PR) e de pavimentação da Estrada do Socavão, no município de Castro (Campos Gerais).

Fabio Camargo, presidente do TCE-PR, diz que a viabilidade técnica do projeto já foi confirmada e resolverá dificuldades trazidas pela pandemia, que vem impedindo a fiscalização in loco por questões de segurança sanitária: “Com o apoio do ministro Pontes e do Inpe, em breve, poderemos fiscalizar obras à distância e em tempo real”.

Fonte: TCE-PR

Post Author: Geocracia