Tocantins vai usar imagens de satélite na gestão pública

Plataforma SSCON/Reprodução

O governo do Tocantins assinou na semana passada um contrato com a Santiago & Cintra Consultoria (SCCON) para acesso a uma ferramenta que utiliza geotecnologia de alta resolução para monitorar diversos temas, como desmatamento, queimadas e degradação ambiental, além de apoio a perícias, investigações, operações e análises para a elaboração de políticas públicas no Estado. A ferramenta, que funciona em uma plataforma web, faz o compartilhamento diário de imagens de satélite da PlanetScope.

Para ter acesso à plataforma e às imagens de satélite de alta resolução é necessário que o órgão interessado faça a adesão ao Programa Brasil Mais, do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). “Como é uma aquisição da Semarh [Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do TO], mas que permite a utilização por todas as secretarias, agora precisamos agilizar o cadastro de todos no MJSP para que possamos começar a acessar o quanto antes, já que o contrato finaliza em dezembro de 2022”, explicou a diretora de Instrumentos de Gestão Ambiental da Semarh, Marli Santos. Por enquanto, apenas a Semarh e o Ministério Público Estadual (MPE-TO) estão inscritos no programa. O Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e a Secretaria de Estado do Planejamento e Orçamento (Seplan) já solicitaram adesão.

Leia também

O contrato prevê a capacitação técnica dos funcionários que vão utilizar a plataforma e explorar as ferramentas recém-construídas e as cotas de download das imagens que servirão de base para o Dashboard de monitoramento dos alertas. Os técnicos poderão, por exemplo, delimitar uma área de análise no mapa do Estado indicando períodos específicos de tempo para observar alterações na cobertura vegetal e fazer o mesmo para analisar a ocupação territorial, infraestrutura de rodovias, entre outros indicadores sociais e ambientais.

Fonte: Governo do Tocantins

Veja também

Não perca as notícias de geoinformação