TRT de SC desenvolve ferramenta de geolocalização

ferramenta de geolocalização
Véritas é ferramenta de geolocalização que pode ser usada por outros tribunais – imagem: pressfoto – Freepik

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 12ª Região (SC) desenvolveu uma ferramenta que decodifica dados de geolocalização, gerando relatórios e mapas. O app Véritas foi apresentado recentemente, durante o encontro do Fórum Nacional das Corregedorias Regionais da Justiça do Trabalho, na sede do Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília. 

Criado no Laboratório de Inovação, Inteligência e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (Liods-TRT12), da Seção de Provas Digitais, vinculada à Secretaria de Execução TRT-12, o Véritas rastreia dados de geolocalização de celulares com ligação à Internet ou conta no Google e mostra todos os lugares por onde esse aparelho circulou ao longo do dia. Os dados podem ser obtidos a partir das antenas das operadoras de telefonia ou pelo Google.

A ferramenta de geolocalização traz vantagens para a Justiça do Trabalho, já que essas informações podem ser utilizadas como prova digital de jornada, vínculo de emprego, bens de família, entre outros, seja na fase de conhecimento ou execução de um processo. A tecnologia do Véritas está alinhada com a Plataforma Digital do Poder Judiciário, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o que possibilita ser utilizado posteriormente por outros tribunais.

Leia também:

No caso dos dados de telefonia, o magistrado pode consegui-los dados enviando um ofício às operadoras ou diretamente, por meio do convênio judicial firmado entre o TRT-12 e algumas delas. No caso do Google, os dados devem ser enviados por meio do aplicativo Google Takeout pelas próprias partes, após serem intimadas pelo juízo.  

“O Véritas é capaz de gerar relatórios amigáveis que facilitam muito a visualização e a interpretação dos dados de localização, inclusive com mapas”, afirma o gestor regional da Execução Trabalhista do TRT-12, juiz Roberto Masami Nakajo. Durante o Fórum, ele e o corregedor do TRT-12, desembargador Nivaldo Stankiewicz, apresentaram a ferramenta de geolocalização, que recebeu elogios do corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Caputo Bastos.

Fonte: TRT-12

Veja também

Minas lidera mapa do risco geológico no Brasil

Minas Gerais lidera o país no mapa das áreas de risco geológico, superando Santa Catarina, conforme dados do Serviço Geológico do Brasil (SGB). Atualmente, 582.750 pessoas residem em 2.988 locais considerados de risco nesse estado. Cerca de 80% dos pontos identificados pelo SGB, vinculado ao Ministério de Minas e Energia,

Agro e Ambiental

STF: Corregedor de Justiça pode cancelar registro de imóvel rural

Por unanimidade, o plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) manteve dispositivos de lei Federal que autoriza o corregedor-geral da Justiça declarar a inexistência e cancelar a matrícula e o registro de imóvel rural. A decisão se deu na sessão virtual finalizada em 24/11. Na ação, a CNA – Confederação da

Não perca as notícias de geoinformação