Ucrânia: russos controlam Mar de Azov

Ucrânia perde acesso ao Mar de Azov
Agora, toda área circundante a este mar raso dentro do Mar negro estão sob domínio russo.

Enquanto as atenções da guerra da Ucrânia se voltam para Kiev, para a cidade de Kherson – que, na última madrugada (03), caiu nas mãos russas – e para a heróica resistência ucraniana, os russos acabam de obter uma importante conquista no sudeste. Com um intenso cerco à cidade portuária de Mariupol, as tropas que invadiram o país na semana passada conseguiram controlar toda a faixa litorânea norte do Mar de Azov, um pedaço de mar dentro do Mar Negro, e que agora tem toda sua área circundante sob o controle de Putin.

Na prática, a Rússia já dominava o mar de Azov, pois seu único acesso, o estreito de Kerch, é controlado pelos russos desde 2014, quando a Crimeia foi anexada. Mas, todo o litoral norte ainda era ucraniano até a semana passada. Agora, as tropas separatistas das províncias de Donetsk e Luhansk, no leste da Ucrânia, podem se unir às forças russas instaladas na Crimeia. O controle total do Mar de Azov permite aos russos um acesso direto a esse mar raso sujeito a eventuais congelamentos no inverno, mas que oferece uma saída para o Mar Negro e, de lá, para o Mediterrâneo.

Leia também:

Mar Negro: no detalhe, o recorte da imagem do alto da página com o Mar de Azov.

Rumo a oeste, a captura de Kherson, cidade do sul do país e passagem obrigatória da península da Crimeia para o continente, é, até agora, o triunfo mais significativo para os russos e aponta para o cerco à importante cidade portuária de Odessa, no Mar Negro. Caso as tropas invasoras consigam controlar Odessa, todo o acesso marítimo da Ucrânia seria bloqueado.

Fonte: BBC

Veja também

Geo e Legislação

Portaria da AEB regulamenta lançamento comercial de foguetes no Brasil

Atualizando regulamentação de 2002, a Agência Espacial Brasileira (AEB) publicou na semana passada a Portaria nº 698, que rege o Licenciamento de Operador de Atividades Espaciais e a Autorização de Lançamento em território brasileiro. Na prática, o novo marco regula as operações de lançamentos por empresas privadas, que terão licença

Não perca as notícias de geoinformação